Bem-vindo à… Suécia?

Para quem acompanha o blog sabe que eu sou viciada em séries de TV. Mesmo tendo uma formação cinematográfica, aos poucos fui trocando o cinema pela TV na mesma medida que os programas começaram a ficar mais “ricos” não só nos seus lucros, mas todo o formato mudou e os roteiros ficaram mais elaborados, e a fotografia mais incrível, uma vez que o orçamento de cada episódio aumentava. HBO abriu um caminho para um novo mundo de séries e agora Netflix e Amazon seguem, não necessariamente atrás. Ainda adoro cinema, mas séries virou uma paixão maior.

Toda essa introdução para falar sobre a minha mais nova descoberta no mundo das séries e que tem tudo a ver com mudar de pais e todas as temáticas que tratamos aqui. É um personagem que muda para outro país por amor. Dá pra ser mais parecido? Não dá, porque o personagem é um homem e ele se muda para Suécia, mas tirando isso, qualquer um de nós que saiu do conforto da nossa casa para viver em qualquer pais escandinavo vai se identificar com essa série, em maior ou menor escala.

Welcome to Sweden

Screen Shot 2015-05-19 at 15.30.13

Bruce Evans é um contador americano, morador de Nova York, e que trabalha “multiplicando dinheiro” para celebridades. Trabalhava. A primeira cena e ele contando para um cliente que está apaixonado e vai se mudar para Suécia, logo ele não será mais seu contador. O cliente? Amy Poehler “herself”, umas das maiores comediantes atualmente nos EUA. O diálogo, como você imagina, é divertidíssimo.  A cena seguinte já é no aeroporto.

Bruce é interpretado por Greg Poehler, como o sobrenome sugere, é irmão da Amy. Ele, um dos criadores da série, e não a toa, é casado com uma sueca, daí tantas inspirações. Além disso a série possui escritores americanos e suecos, o que faz a série engraçada nas duas línguas, uma vez que, pra quem ainda não percebeu, a definição de comédias paras os dois são bem diferentes.

O roteiro permite muitas participações especiais com o fato de Bruce trabalhar para celebridades, além da irmã Amy, outras celebridades fazem constantes participações especiais, como o também comediante Will Ferrell e o cantor Gene Simmons, do Kiss.

Screen Shot 2015-05-19 at 15.28.54

Estereótipos e verdades

É difícil pensar em outros países e culturas e fugir dos estereótipos, mas a verdade é que muitos são reais, mesmo que a maioria seja exagero. E essa série é cheia deles, mas você vai se identificar com maioria. Você vai pensar, é isso mesmo: também fiquei chocada quando descobri que ia ter que pagar 10 mil coroas para tirar carteira de motorista válida (aqui é ainda mais caro), e mais um monte de outros exemplos que não quero contar para não tirar a graça de você identificar essas situações.

E os “problemas” do Bruce são os “mesmos” que o nossos: adaptar-se à família, os amigos no curso da língua, os amigos locais, as comidas, procurar por trabalho…  mas no final é sempre sobre como é preciso que continuemos sendo quem somos, mesmo que vivendo em outro país.

Não sei o que os suecos pensam sobre a série, talvez não gostem muito, mas como nós brasileiros não gostamos quando tocam em nossos ponto francos. Mas se eu, que me mudei para Noruega achei fácil de identificar, é porque deve ter alguma verdade nisso, né? Talvez por isso não sei se quem for indiferente a essa temática vai achar tão engraçado quanto eu e Bjørn achamos.

“Welcome to Sweden” estreou em julho do ano passada na NBC, e já tem a segunda temporada confirmada para estrear dia 19 de julho. Pela nova foto de divulgação tudo indica que essa nova temporada vai ser sobre Bruce sobrevivendo ao inverno.

Screen Shot 2015-05-19 at 15.26.34

Todas as fotos foram tiradas da página do facebook da série.

Gratulerer med dagen!

É assim que começamos o dia 17 de maio aqui na Noruega, desejando feliz aniversários para todos: gratulerer med dagen! “No dia 17 de maio, todos os noruegueses fazem aniversário” e com isso entendi que esse dia simboliza o renascimento da nação.

Nosso dia começou cedo, às 7:30 da manhã. Maquiagem, cabelo alto, muito fixador e camadas de roupas para aguentar a chuva torrencial que caía lá fora. Acho que se fosse no Rio o evento teria sido cancelado. Bjørn vestiu o terno e capote, antes de sairmos de casa, colocamos nossa sløyfe e estávamos prontos para comemorar o Dia Nacional da Noruega, ou o dia da Constituição.

O Café da Manhã

Mesa do café da manhã toda enfeitada.

Mesa do café da manhã toda enfeitada.

Seguimos para o café da manhã com a família norueguesa e encontramos uma casa toda decorada de azul e vermelha, as cores da bandeira, e velas, de flâmulas e tudo mais que você possa imaginar. Os noruegueses já gostam de decorar suas casas e a mesa de jantar e para o 17 de maio tudo parece ganhar um motivo especial. Nas roupas, todos muitos elegantes. As cores da nação mais uma vez faziam parte da vestimenta, ou uma peça de roupa, uma gravata, o vestido… e sempre a sløyfe. E muitas, muitas bunads, a roupa tradicional norueguesa. Na rua homens, mulheres, adolescentes, crianças e até bebês usam a roupa.

Mesa de doces.

Mesa de doces.

O café da manhã foi um bufê, que me arrependo de não ter tirado foto. Comida melhor do que de hotel. Pães, queijos, geleia, ovo, presuntos, salmão defumado, camarão, pastas e frutas, e tomates, e bolo de chocolate. Gente, era muita comida! E café, sucos, leite. E tudo isso com a família reunida, mesmo que não seja a sua, você consegue sentir a vibração e aproveitar o momento. Ficamos lá até umas quase 11h e não paramos de comer!

Todos com bunads!

Todos com bunads!

17.mai Toget

Foi quando seguimos para a cidade para a assistir o desfile. Sabe ano novo no Rio com todo mundo de branco seguindo o mesmo caminho em direção à praia? Como o centro da cidade fecha para carros, você só pode ir até certo ponto e depois tem que andar. Só que ao invés de roupa branca as pessoas usam bunads.

IMG_9377

No caminho para o centro.

Minha vontade era de para todo mundo e pedir para tirar foto. Vocês não consegui imaginar a variedade de bunads que existe, lindos e sofisticados, cores e modelos bem diferentes que não dá nem pra contar.

Minhas amigas norueguesas Karolina e Torrun.

Minhas amigas norueguesas Karolina e Torrun.

Um pesquisa rápida pela internet e o google me diz que para cada região há um roupa diferente, para homem e mulher, e a discussão fala de 200 à 500 diferentes tipos de bunads. Só na região de Hordaland, onde fica Bergen, são 19 diferentes tipos.

reprodução - BT.no

reprodução – BT.no

Li uma matéria do jornal Bergens Tidenda que traz a pergunta de qual bunad é o mais bonito, algumas das roupas aqui da região e o interessante dessa matéria é que eles falam que o bunad é mais um lembrança e um orgulho regional do que nacional.

Quando finalmente você “get over” de todas as roupas tradicionais diferentes e todas as crianças fofas usando-as e finalmente encontra um lugar para assistir o desfile tudo o que você consegue ver são guarda-chuvas.

IMG_9381

Aos poucos o tempo foi melhorando e apesar de não sabermos NADA sobre o desfile – quem desfilava, onde começava, onde terminava, onde era o melhor lugar para assistir – o que percebemos é que se você vai ver / participar do desfile não importa! Hoje é um dia de celebrar! O importante é estar na rua e apreciar o momento, comemorar com os amigos e familiares.

IMG_9380

IMG_9387 IMG_9395 IMG_9394

Festa na Cidade

Depois do desfile, as pessoas ficam na rua, tomando café, cerveja, passeando, e desejando gratulerer o dia todo.

IMG_9399IMG_9398

Soube também que um outro ponto de encontro após o desfile são as escolas locais. Elas viram mais um ponto de celebração, com jogos e brincadeiras. A festa na cidade foi até de noite com show de vários artistas, entre eles o cantor Sondre Lerche, e só terminou por volta de meia-noite com fogos de artifício.

Foto do facebook do cantor Sondre Lerche

Foto do facebook do cantor Sondre Lerche

Confesso que para mim e para o Bjørn o dia foi longo e terminou as 15h, quando voltamos para casa depois do desfile e aqui ficamos sem nem conseguir nos mexermos! Para o ano que vem, além do tempo melhor, esperamos que sabemos planejar melhor nosso 17.mai e poder aproveitar tudo o que o 17.mai pode no oferecer.

Mesmo não aproveitando tudo, foi tudo lindo e não sei se com o texto e com a foto vou conseguir expressar tudo o que foi esse dia.

Ha det bra!

Melhores da Semana – 15/05/2015

Agora sim, melhores da semana no fim da semana!

Está sendo um prazer escrever essa coluna hoje. Estou na minha varanda,de camisa e chinelo, pegando um solzinho de 13º, sem vento, e já estou sentindo uma gotinha de suor se formando na minha testa. Já já me levanto para fazer um smoothie de frutas vermelhas.

Ontem foi feriado por aqui e eu fiquei em casa curando a ressaca moral e física depois que a minha privacidade, eu cantando no Karaokê, foi compartilhada pelo meu marido.  Não incentivo o consumo de álcool, mas é como dizem, nenhuma aventura começa com um prato de salada.

Mas vamos ao que interessa, sem dor de cabeça ou taquicardia, os melhores da semana no facebook!

Continuar lendo

O patriotismo norueguês e o 17 de maio.

Faltam exatos 5 dias para o dia mais importante da Noruega – o 17 de maio, ou o dia Nacional da Noruega. Esse dia é equivalente ao nosso dia da independência mas é na verdade  a comemoração da primeira Constituição norueguesa, escrita após um longo período de união com a Dinamarca. Isso foi lá em 1814 e desde então os noruegueses comemorar esse dia ao redor do mundo. Mesmo. Em algum lugar aí do Rio, por exemplo, com certeza vai ter um grupo se reunindo durante o café da manhã, bem vestidos, com faixas, bandeiras e fitas,  longe da terra natal mais felizes de estarem comemorando.

Continuar lendo

Imagem

Turistando em Bergen.

Não importa onde moramos, sempre vamos tratar a cidade da nossa casa como um cidade comum. Depois de uma semana ela vira funcional e você esquece de olhar para os lados ou para cima e só olha pra frente.  Eu ainda gosto de flanar e tal então tento mudar o olhar, mas turismo só faz que é turista ou quem guia turista. Ninguém vai no Cristo Redentor só por ir. Times Square então, é odiada pelos novayorkinos.

Continuar lendo

Koselig, comida e chuva de minhoca.

Mais uma semana começando e temos mais um “favoritos do face“. Tô achando que vou passar essa coluna para uma sexta-feira. Faz mais sentido ser no fim da semana e não no começo, né? Estou ainda me ajustando a essas ideias de colunas e tudo mais. A verdade é esse blog é construído junto com vocês lendo. Toda vem que penso em desistir de escrever, vem alguém e faz um elogio, ou diz que gostou e aí vou continuando… Enquanto alguém mais além da minha mãe e do meu pai continuarem lendo eu vou escrevendo.

Continuar lendo

Áudio

Silja Sol :: Traduzida

Para a música traduzida de hoje eu escolhi a Silja Sol. Desde que cheguei aqui sempre vejo posteres dela espalhados pela cidade o que me fez achar que ela era famosa por aqui. Não estava errada, mas a verdade é que ela estava lançando seu primeiro álbum que foi muito aclamada pelos críticos locais, sendo chamada até de “melhor artista do mundo em Bergen”. Nada mal para um primeiro disco né? O álbum ainda contou com a ajuda de Kato Ådland que produziu também o pessoal do Datarock e Sondre Lerche.

Esse ano ela toca por aqui no Bergen Fest, no domingo, dia 14 de junho no mesmo dia que Death Cab for Cutie. Resta aquela velha pergunta: será que o show é tão bom quanto o cd?

Silja SolNoen

SiljaSol

A Burocracia Norueguesa – emigrando para Noruega.

Todo mundo que vem para a Noruega, e quem mora aqui também, reclama da tal burocracia norueguesa. Minha tese é que os noruegueses reclamam porque nunca ouviram falar da burocracia brasileira. E os brasileiros – bem, a gente sempre reclamam de tudo – reclamam porque não existe ninguém com quem eles podem falar para acelerar o processo.

Continuar lendo

A semana no Face

Fim de semana foi de passeio de bike até a cidade e de muita zica: me estatelei no asfalto no sábado e no domingo fui infeliz na aventura gastronômica e pra bom entendedor meia palavra basta.

Enquanto tomo forças para escrever o próximo post sobre nossos passeio de bikes e as ciclovias de Bergen  deixo com vocês o que fez sucesso na página do Facebook. Durante a semana eu postei lá diversos links, uns falavam sobre curiosidades dos hábitos noruegueses, outros sobre a difícil decisão de sair do pais ou até mesmo ensinando a como falar palavrão em norueguês. Compartilho agora no blog os tópicos que mais tiveram comentários no face.

Continuar lendo

Áudio

Aula de Norueguês – Tradução

Como eu já falei por aqui antes, norueguês não é difícil de aprender. O problema maior é a pronuncia: acertar os fonemas é que complica. As aulas em sí também não são as mais legais do mundo, mas é aquela coisa, tem que aprender, né? Eu odiava ir para minhas aulas de inglês, mas hoje agradeço o tanto que minha mãe pegou no meu pé.  E se você, como eu, fez inglês em algum cursinho, provavelmente sua professor(a) em algum momento da aula escolheu uma música para vocês ouvirem e traduzirem. Era ótimo porque o professor fingia que não dava aula e você aprendia sem perceber. Lembro de aprender “A day in Life” dos Beatles, e “Borderline” da Madonna, e muitas música do Roxette.

Continuar lendo